Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo TAClaro

Oficina da Regueifa e do Biscoito

Oficina regueifa 640x367 1 1024 1024

Oficina da Regueifa e do Biscoito

A regueifa e o biscoito, iguarias sobejamente conhecidas do município de Valongo, fazem parte da sua identidade gastronómica e cultural. Para reforçar essa identidade, o município pretende criar a Oficina da Regueifa e do Biscoito.

O que é a Oficina da Regueifa e do Biscoito?

pergunta
O concelho de Valongo tem uma história, tradição e cultura rica demais para ser esquecida. Esta consciência levou a autarquia a apostar na renovação dessa identidade suportada numa estratégia de desenvolvimento económico sustentável.

A Oficina da Regueifa e do Biscoito faz parte dessa estratégia. O concelho de Valongo está fortemente associado à indústria da panificação. Ao longo do tempo, Valongo abasteceu as necessidades de pão dos concelhos do Grande Porto.

O projeto da Oficina da Regueifa e do Biscoito, alvo de candidatura aos fundos comunitários do Portugal 2020, implica um investimento de 2.5 milhões de euros.

Que infraestruturas serão criadas?

Está prevista a criação de um auditório com capacidade para meia centena de pessoas, uma padaria ‘gourmet’, área de exposição, oficina dedicada à confeção, espaço para restauração e esplanadas, entre outras infraestruturas.

 

Mas, além das infraestruturas, que outros benefícios podemos esperar deste projeto?

Importa referir que ao longo do tempo a indústria da panificação estimulou a economia local, criando um grande número de postos de trabalho. Este projeto dinamizará esta atividade económica e reafirmará a excelência do pão de Valongo.

Outro setor de atividade que irá beneficiar diretamente com esta iniciativa será o turismo. As expetativas apontam para que a Oficina da Regueifa e do Biscoito consiga atrair mais de 100.000 visitantes anuais.

A Oficina da Regueifa e do Biscoito ocupará o antigo quartel dos Bombeiros Voluntários de Valongo, um edifício centenário desocupado desde 1991. Localizado no Largo do Centenário, no centro do concelho, é um local privilegiado para atrair visitantes e criar uma dinâmica económica virtuosa.

A Câmara de Valongo assinou com a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Valongo (AHBVV) um contrato de cedência do direito de superfície e de promessa unilateral de venda, pelo valor de 300 mil euros, a pagar ao longo de 20 anos.

Opções Políticas
01 Agosto 2017